WEBJORNAL UFPI 2009.2

Blog da monitoria de Web: dicas de sobrevivência na disciplina

Dica: Usando as tags

Por Renée Moura
reneemoura@bol.com.br

As tags, marcadores ou keywords são palavras-chave que dizem do que se trata seu texto do blog. Em seu artigo intitulado TAGs: Palavras-chave em blogs, publicado nos anais eletrônicos do 2º Simpósio de Hipertextos e Tecnologias na Educação, Cleber Pacheco fala dos critérios que devem ser levados em consideração na hora de eleger tags para marcar seu texto.

"Quando digitamos algo num buscador como o Google, fazemos uma busca sintática, ou seja, procuramos pela exata seqüência de letras ― caracteres ― que foi digitada. Por exemplo, se desejamos saber quando ou onde Machado de Assis nasceu, basta que ponhamos a sequência linguística “Machado de Assis nasceu” no Google. O buscador mostrará todos os textos indexados que contenham exatamente esses caracteres, de modo que encontraremos sites com enunciados do tipo “Joaquim Maria Machado de Assis, jornalista, ‘contista’, cronista, romancista, poeta e [...] nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 21 de Junho de 18392”.

[...] A busca não foi tão eficaz quando digitamos “Machado de Assis nascimento”, pois havia poucos sites com a estrutura nascimento; e houve um fracasso quando procuramos por “Machado de Assis nascer”.

É fundamental que se percebam as diferentes formas de se pesquisar conteúdo. A “nova” busca por tags não acontece com processos, verbos ― muito menos conjugados ―, de modo que deveríamos proceder de maneira diferente para obter a informação: em vez de procurar por “nasceu” ― que é um processo ―, devemos procurar por “nascimento” ― uma nominalização do processo. [...] O que pretendemos atentar aqui é que “nasceu” não é uma tag, é apenas uma parte do texto." (PACHECO GUMARÃES, 2008)

Como também define Cleber, a tag é uma etiqueta do seu texto. É através dela que as pesquisas feitas em sites de busca vão apontar os resultados para seu blog. Por isso é importante escolher bem as palavras que mais tem a ver com o que está escrito.

É como "delimitar um objeto" naquelas pesquisas acadêmicas giga-chatas. Começe pensando grande e depois transforme seu pensamento em um grão de areia. Por exemplo: ao publicar uma matéria sobre a visita do governador do Estado a um local onde estão alojados os desabrigados da enchente, você deve marcar o texto inicialmente com as noções gerais: política (marcando a editoria), enchente (marcando o assunto), governador Fulano de Tal (marcando um ponto central do fato).

Esses são só alguns exemplos. O recomendável é lotar a caixa dos marcadores com todas as palavras que descrevam ao máximo a sua matéria. Aqui no blogger o limite é de 20 palavras ou expressões separadas por vírgula.

Então, voltando ao nosso exemplo, se você quiser escrever "Enchentes no Estado Tal" ao invés de "enchentes", fica ainda melhor. Basta por uma vírgula entre essa frase e as demais.

Aqui no blogger, as tags são chamadas de marcadores. A caixa onde você deve digitar as tags está logo abaixo da qual você escreve as postagens:


Clique na imagem para ampliar.


Para não "inventar" uma tag nova toda vez em que for postar, você pode recorrer à lista de marcadores que você já usou. Basta clicar em "Mostrar tudo", um link azul logo em frente a caixa das tags.

Também na mesma área - só que à esquerda da caixa das tags - você pode permitir ou bloquear os comentários do post e também programar a matéria pra sair no dia e na hora que você quiser. Não recomendo usar esse recurso o tempo todo, pois o professor Orlando Berti já o conhece! Mas acredito que nas matérias da manhã - em especial a primeira - não é pecado programar a matéria.

Então, espero ter ajudado. No próximo post vou falar um pouco das "linkagens" que, assim como as tags, ajudam e enriquecem muito o seu texto.

0 opiniões:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Mais teorias

Minhas apostilas no ebaH!
Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget